O Menino e o Mundo

O Menino e o Mundo (Boy & The World). (Animação/Aventura/Família); Elenco: Vinícius Garcia, Felipe Zilse, Alê Abreu, Lu Horta, Marco Aurélio Campos; Direção: Alê Abreu; Brasil, 2013. 80 Min.

A animação brasileira dirigida por Alê Abreu mostra que não é tecnologia de ponta (CGI/3D/IMAX) que conta uma boa historia, ou que arrebata prêmios. Com traços infantis, garatujas e muita cor “O Menino e o Mundo” faz uma viagem intrínseca e extrínseca pelos mundos, mostrando o quanto o mundo nos muda e o quanto em algum lugar em nós continuamos os mesmos. Além de fazer uma jornada crítica pelo modo de produção econômica e por aspectos sociais, sem abrir mão da poesia.

download

A história não tem diálogos inteligíveis, nem legenda, e não precisa. Tudo o que é posto ali é universal e facilmente apreendido pelas redes de significações do espectador. O desenho é bidimensional, uma viagem plástica com lápis de cera, lápis de cor, pincel e recorte e colagem, no melhor estilo desenho infantil escolar. E conta a história de vida de um menino que, vendo seu pai sair para trabalhar, faz o mesmo caminho, segue seus passos e conhece a vida, o mundo, as relações sociais, as trabalhistas e as políticas. Mostra o ser humano e sua ganância, a forçada homogeneidade das individualidades, a engrenagem do capitalismo e o efeito disso no meio ambiente e na alma do menino/homem/menino.

Menino_Mundo_14

A linearidade da história com suas significações culturais brasileiras dadas através da simbologia do êxodo rural nordestino e dos ritmos musicais da cultura brasileira. A Música em “O Menino e o Mundo” é, na verdade, o diálogo, a fala, a entonação do longa-metragem. Compostas por Ruben Feffer de “A Viagem de Yoani” (2015) e Gustavo Kurlat de “Rita Cadilac: A Lady do Povo” (2007) e com participação de Naná Vasconcelos na percussão são um manjar para os ouvidos a alma e pontuam as significações na história. Alê Abreu de “Garoto Cósmico” (2007) fez barba, cabelo e bigode. Dirigiu, roteirizou e editou o longa de oitenta minutos de reflexões criticas eivado de poesia. Ele conseguiu, através de um  desenho rústico, primitivo, quase grosseiro imagetizar poesia com uma grandeza genial. A alegria tem cara, a opressão tem cara e cor. A animação guarda similitudes com os desenhos de Hayo Miyazaki  de “A Viagem de Chihiro (2001) e “Princesa Mononoke” (1997) em sua simplicidade e profundidade de conteúdo . Por tudo isso ganhou o prêmio de melhor roteiro original do Festival do Cairo; menção honrosa e o prêmio ‘um futuro’ no Festival de Filmes de Munich; o prêmio do público e o prêmio maior ( o Cristal) do Annecy International Animated Film Festival – a maior premiação mundial de animação), e está indicado ao Oscar 2016 de melhor animação.

menino-mundo-03

“O Menino e o Mundo” traz mensagens profundas sobre questões da humanidade a partir do olhos de uma criança: o caos da globalização, a pobreza, os perigos da massificação da economia, da mente e da alma. Tudo isso com traços simples, bidimensionais e muita música. “Boy & The World” (no original) é presença brasileira, e inesperada, na festa mundial do cinema, e fazendo bonito politicamente.  É BRASIL, SIL SIL!

20160207-o-menino-e-o-mundo-divertida-mente-papo-de-cinema

Advertisements

About Sonia Rocha

Crítica Cinematográfica, Professora de Filosofia e História, Mestre em Educação (UERJ) e Pesquisadora de Cinema e Educação.
This entry was posted in crítica cinematográfica and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s