De Palma

De Palma (Documentário/Biografia); Participação: Brian De Palma; Direção: Noah Baumbach e Jake Paltrow; USA, 2015. 110 Min. #FestivalDoRio2016

Dirigido por Noah Baumbach de “Mistress American” (2015) e Jake Paltrow, o documentário/Biografia “De Palma” traz o cineasta  de “Scarface” diante das câmeras voltado para o público falando de seu trabalho, de sua vida, e muito principalmente, de seu estilo de filmar e de ver tudo ao seu redor.

A biografia seria mais uma dentre tantas se não fosse o biografado contando numa conversa com a câmera/público sua própria história e dando a sua versão de si mesmo. A espontaneidade de Brian e sua informalidade é o que se destaca no longa-metragem. Para a câmera de Jake Paltrow (que também fez a direção de fotografia) Brian fala, com naturalidade, sobre de onde vem sua paixão por sangue, conta episódios inusitados, constrangedores  e engraçados de sets de gravações com muita sinceridade. Relata suas querelas com estúdios, sua experiência dirigindo Orson Welles em “O Homem de Duas Vidas” (1972), que fora  seu ídolo e inspiração para que se tornasse cineasta. E não deixa escapar nem o clima belicista entre Michael J. Fox e Sean Penn em “Pecados de Guerra”(1989). Com trechos de seus filmes como: “Carrie, a estranha”(1976); “Vestida para Matar” (1980); “Os Intocáveis” (1987); “Fogueira das Vaidades” (1990); “Missão:Impossível” (1996) entre outros, a edição de Matt Mayer e Lauren Minnerath arrematou o obra.

Se o objetivo de Baumbach e Paltrow foi o de aproximar Brian De Palma dos fãs e fazer outros fãs chamando atenção para a sua filmografia, conseguiram. Brian De Palma prende a atenção do público durante quase duas horas, sozinho diante das câmeras contando sua história de vida e, por vezes, provoca gargalhadas. É um filme mais voltado para cinéfilos, mas também funciona para quem é aspirante a.

  • Mostra Filme Doc do Festival do Rio 2016.
Advertisements

About Sonia Rocha

Crítica Cinematográfica, Professora de Filosofia e História, Mestre em Educação (UERJ) e Pesquisadora de Cinema e Educação.
This entry was posted in crítica cinematográfica and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s