Ella e John

Ella e John (The Leisure Seeker) (Aventura/Comédia/Drama); Elenco: Helen Mirren, Donald Sutherland, Christian McKay, Janel Moloney; Direção: Paolo Virzi; Itália/França, 2017. 112 Min.

Filme italiano dirigido por Paolo Virzi, estrelado pela inglesa Helen Mirren e pelo canadense Donald Sutherland, falado em inglês e co-produzido pela França,  versa sobre o processo de envelhecimento e decrepitude atravessados pela dignidade. O mote é mostrar as dificuldades de se conviver com as mudanças fisiológicas e o quanto a degeneração do corpo e da mente são dolorosas para quem vive o processo e para quem convive com os idosos num mix de aspectos que metaforiza com a babel de competências e potencialidades constantes na obra.

 

Ella (Helen Mirren) é uma senhora de 70 anos que sofre de um câncer de cólon, casada com John (Donald Sutherland) há mais de quatro décadas, que têm demência. Ambos são monitorados pelos dois filhos, Will (Christian McKay) e Jane (Janel Moloney). Um belo dia resolvem pegar seu trailer  – O caçador de laser – da década de 70 e sem manutenção e sair país afora para visitar a casa de Ernest Hemingway em Key West (John foi professor de literatura durante toda a sua vida e leitor compulsivo de Hemingway). Paolo Virzi faz isso num road movie atrapalhado que desenha magistralmente a manutenção de memória, a tolerância e o amor em cenas que vão da comédia ao drama em segundos, mas que são muito bem temperadas. O longa, nesse aspecto, nos remete a “The Straight Story” (1999) de David Lynch pela reflexão que nos traz acerca da velhice, resiliência e perdão, ativando os nós de nossas redes de significações.

 

Baseado no livro homônimo de Michael Zadoorian e costurado pelas citações maravilhosas de Ernest Hemingway, tem conexões diretas com a obra “O Velho e o Mar” (1958) do aclamado escritor. Sua abordagem lembra os filmes “Como Eu Era Antes de Você” (2016) e “A última Lição” (2015) em que se discute a vida enquanto há dignidade. Indicado ao Globo de Ouro e ao Leão de Ouro no Festival de Veneza, o longa foi seleção oficial no Festival de Toronto. “Leisure Seeker” (no original) traz atuações estupendas num roteiro adaptado por quatro roteiristas, dentre eles Francesco Piccolo de “Habemus Papam” (2011) e o próprio Paolo Virzi conhecido pelo magistral “Capital Humano” (2013). A fotografia iluminada e alegre contrastando com a saga difícil dos dois velhinhos é assinada por Luca Bigazzi de “A Grande Beleza” (2013) e “A Juventude” (2015). Mas, o forte é o roteiro, cuja abordagem é doce, cômica, graciosa e realista e que mistura esses aspectos com a dor silenciosa de não se ser mais quem se era, no sentido mais duro da existência – a perda de si mesmo – e a impotência para se resolver questões físicas e fisiológicas, suscitando compaixão e empatia.

 

O longa de Paolo Virzi é direcionado para um público maduro, que possui condições de reflexão livre de ‘pre-conceitos’ e dogmas religiosos, e que tenha os pés fincados na realidade, sem romantismos e floreamentos. “Ella e John” é um compêndio de aspectos sobre o envelhecimento e a explicação de um direito com muita competência. Magnífico!

About Sonia Rocha

Crítica Cinematográfica, Professora de Filosofia e História, Mestre em Educação (UERJ) e Pesquisadora de Cinema e Educação.
This entry was posted in Adaptação: Literatura/cinema, crítica cinematográfica and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s